sábado, 18 de abril de 2009

Fotos Bizarras: Gnomos Urbanos


Clique na imagem para ampliar!

Eu sempre quis fazer uma série de fotografias que mostrassem lugares ou coisas cotidianas que despertassem algum sentimento estranho, aquela sensação de medo, que a gente não consegue explicar.

Segundo uma pesquisa que fiz na internet;

Os gnomos são espíritos de pequena estatura amplamente conhecidos e descritos entre os seres elementais da terra. A origem das lendas dos gnomos terá muito provavelmente sido no oriente e influenciado de forma decisiva a cultura antiga da Escandinávia. Com a evolução dos contos, o gnomo tornou-se na imaginação popular um anão, senão um ser muito pequeno com poucos centímetros de altura. É comum serem representados como seres mágicos não só protetores da natureza e dos seus segredos como dos jardins, aparecendo como ornamento. Usam gorros vermelhos e barbas brancas, trajando por vezes túnicas azuis ou de cores suaves. Na mitologia nórdica, os gnomos confundem-se com a tradição dos anões, pelo que não é invulgar associá-los a seres que habitam as cavernas ou grutas escuras e não suportam a luz do sol. No conceito geral, têm a capacidade de penetrar em todos os poros de terra e até de se introduzirem nas raízes das montanhas, explorando os mais ricos minérios ocultos e trabalhando-os com intenso e delicado labor. Como são difíceis de ver, simbolizam o ser invisível que através do inconsciente ou da imaginação e visão onírica tornam visíveis os objetos e materiais desejados pela cobiça humana. São os guardiões de tesouros íntimos da humanidade. Por vezes um gnomo capturado pode ceder desejos a um humano que o capture, mas a maioria das vezes o desejo realizado pode acabar por se tornar uma maldição. Tal atitude deve-se ao fato que um gnomo castiga com ardis o ser que odeia, e por isso na imaginação popular da cultura europeia mediterrânea, o gnomo é feio, disforme e malicioso.

Pois muito bem; revelado todo este histórico milenar dos Gnomos, eu me deparei com dois exemplares urbanos destas criaturas no alto de um muro de uma casa. Pequenos, olhos maliciosos, com seus gorros característicos, eles não estavam penetrando em nenhum poro da terra, perscrutando raízes das montanhas ou explorando minérios ocultos. O único labor intenso que estavam executando era mexer com as moças que estavam passando na calçada, vociferando impropérios, comentando efusivamente sobre a beleza das mesmas e dando cusparadas no chão. Para chamar a atenção das moças que passavam pra lá e pra cá, emitiam um assovio intenso, um silvo fino de suas bocas diminutas, produzido nas frestas dos dois dentões da arcada superior e o lábio inferior. Para completar o quadro, em meio a comentários improprios e lascivos, eles coçavam as orelhas com chaves.

A comunidade dos Duendes não era mais a mesma; milhares de anos de cultura e mistério, perdidos em uma tarde de verão...

Espero conseguir registrar mais criaturas urbanas escondidas e camufladas em nosso dia a dia.

... se assim estas permitirem...

Notas:

(1) Um fato curioso: No dia que bati esta foto, estava uma ventania danada. Quando saquei a câmera e dei o foco, tudo ficou silencioso, como se fosse um vácuo. Nenhum passarinho piava, nenhuma folha farfalhava no chão ou nas árvores... Absoluto silêncio, vazio, um ar parado e seco. Eu, é claro, tive medo. Muito medo.

3 comentários:

unborn disse...

Você é muito viajado guilherme, mas vendo toda essa cultura dos Anões/gnomos, me faz lembrar dos tempos de RPG, era sempre muito bom ter um Anão no time. Bons tempos.
Veja as nuvens e fale das Valkyrias (?)

Fred disse...

"Para completar o quadro, em meio a comentários impróprios e lascivos, eles coçavam as orelhas com chaves."

Este comentário valeu o post. :D

William Maglione disse...

Segue a letra da musica The Gnome escrita por Syd Barrett para o primeiro álbum do Pink Floyd, The Piper At Gates Of Dawn.

The Gnome

I want to tell you a story
About a little man
If I can
A gnome named Grimble Crumble
And little gnomes stay in their homes
Eating, sleeping, drinking their wine

He wore a scarlet tunic,
A blue green hood,
It looked quite good
He had a big adventure
Amidst the grass
Fresh air at last
Wining, dining, biding his time
And then one day - hooray!
Another way for gnomes to say
Ohhh My...
Look at the sky, look at the river
Isn't it good
Look at the sky, look at the river
Isn't it good
Winding, finding places to go
And then one day - hooray!
Another way for gnomes to say
Ohhh Ohhh Ohhh My...