terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Shake em Silent Hill: O Relato!


ATENÇÃO! LINGUAJAR FORTE! DESACONSELHÁVEL PARA MENORES DE 16 ANOS!

Silent Hill? Isso fica perto de Capão Redondo, nego? Ou é pros lados de cá, ali na subida do Alto da Tijuca, antes da Floresta? Olá a todos, eu me chamo MESTRE SHAKE e sou o líder supremo e absoluto do grupo AQUA TEEN. Mas vamos a minha história, que é REAL, só pra constar. Cês querem saber da minha viagem até aquela cidadezinha da neblina, né? A tal da Silent Hill, confere? O-queijo... Leiam o meu relato então...

Isso me lembra o nome de um lugar que eu fui faz alguns anos. Eu subi aquela porra uma vez, pra expurgar um pouco do meu líquido verde na mata, pra dar uma relaxada, coisa e tal, quando vi uma área escura perto de uma montanha e fui lá investigar. Andei, andei, ralei o rabo todo nos pedregulhos de Satanás, fiquei com formiga subindo no meu canudo, folhas molhadas e geladas coladas no meu corpo gostoso de copo, até que acabei saindo numa estrada e estava fazendo um frio do cacete. Como eu não tinha o que fazer, estava de folga, resolvi seguir, todo serelepe, investigador que sou, para ver onde aquela merda ia dar. Andei de novo, ralei o rabo no asfalto, tropecei em alguns bichos mortos, até que tinha uma escada no barranco da estrada que dava para uma floresta lá embaixo.

Desci e continuei. Uma puta de uma neblina do cacete a quatro, quase não enxergava nada na frente dos olhos e eu estava começando a ficar assado com aquela umidade toda. Deve ter passado umas 2 horas quando eu avistei uma placa toda cagada e enferrujada que estava escrito Cimentos Hildo, Silêncio Hospital, sei lá, uma merda assim, eu tinha esquecido o óculos e tava já meio impaciente pra descobrir se tinha um banheiro numa pensão ou bar pra eu soltar uma trança básica. Avancei, segui, andei, botei os bofes pra fora naquele caminho de terra úmida, costeada por vegetação e uma neblina, uma serração que tava me dando um puta medo.

Passei por um cemitério escuro e tinha um vulto ao longe ao lado de uma lápide. Lembrei do Almôndega, senti falta daquela bola de carne podre e como seria bom fazer ele descansar pra sempre naquele lugar tão sereno e tranqüilo. Quando cheguei na cidade, totalmente destruída, achei um radinho de pilha e tentei sintonizar na estação do Hank Berro Doido (Capitão Murphy do Laboratório Submarino 2021), pra me acalmar um pouco os pacovas, mas o bucéfalo do aparelho só chiava, parecia um bife gordo fritando no óleo. Achei um pé de cabra, peguei pra tentar quebrar a vitrine de uma loja ali perto, pra tentar roubar uma televisão de plasma. Só uma coisa que me perturbava naquela cidade esquecida por Deus e com um aspecto macabro e sombrio... Como é que eu ia carregar a porra da televisão de plasma, morro acima, passando pela estrada de terra úmida, assado na bunda como eu estava e com pedregulho até a alma, encroados no meu corpo todo?

Era foda, era foda... Eu estava esbravejando, quando o radinho começou a fritar o bife, com um som altíssimo. Eu estava numa situação complicada e com muito medo. Era uma situação muito tensa e isso estava me afetando o psicológico. Eu tinha muito medo de levar a televisão e ser de sistema europeu e a viada ficar em preto e branco. Aí ia ser o fim, eu ia ficar puto dentro do copo. Sacanagem e putaria!! ... Peguei o pé de cabra e olhei em volta. Tinha um vulto se arrastando pro meu lado. Ahhh fela da puta, vai ser você e agora, seu porra!! Tasquei na base da violência animal várias porradas no bicho que guinchava feito um leitão ou o Carl se masturbando de madrugada. Porrei toda a criatura que saiu ganindo, me amaldiçoando até a última geração.

Começou a ficar mais frio e a chover. Puta merda, vou ter que passar a noite nessa cidadezinha do capeta e sem um troco pra comprar um pão com mortadela. Arrastei a televisão de plasma pra um condomínio todo empoeirado, arrebentei o portão, entrei e comecei a subir a escada de madeira de um dos prédios. Tinha um fedor de carniça no ar e isso me deu uma fome danada. Pela segunda vez me lembrei do Almôndega e como seria bom chutar ele nessa escada enorme, ver ele quicar e bater na parede até lá embaixo, no térreo. Subi, arrastando o fruto de meu roubo, feliz que nem pinto no lixo.

Achei um quarto interessante, todo enlameado, cheio de sangue na parede, sem luz e lógico, bem frio e úmido. Coloquei a TV no chão e fui procurar uma cama pra eu poder descansar o esqueleto veio e cansado de guerra. A fronha e o lençol estavam cagados, parecia que o Deus Índio dos Luanitos tinha passado ali. Isso me tranqüilizou, pois o puto é um Deus, então eu estaria protegido naquele plastro divinal. Quase perdendo a consciência e ouvindo uns grunhidos estranhos que vinham de debaixo da porta lá da sala e passos no corredor, vi um papelzinho vermelho em cima do criado mudo. Olhei pra ele e senti uma forte dor de cabeça na moleira. Puta merda, não devia ter abusado no cachorrão do podrão da esquina... Comecei a ver tudo vermelho... vermelho que nem sangue... o barulho no corredor aumentando... eu ainda tive forças pra levantar e bater com o meu pé-de-cabra na porta e gritar: “Calaboca, feladaputa, são três da manhã e eu quero dormir, porra!!” ... Para depois cair desacordado no chão.

No dia seguinte eu estava de novo em casa, com o Batatão preparando o café da manhã na cozinha e o Almôndega brincando de fazer iglú pra umas crianças que estavam passando no nosso quintal. Estranho pra cacete isso, mas esta é a minha história nessa cidade. Ô cocô, tô doido!!

6 comentários:

Fred disse...

"Calaboca, feladaputa, são três da manhã e eu quero dormir, porra!!"

Tive que fazer um esforço monumental pra não soltar uma gargalhada aqui no escritório. :)

Mestre Shake manda! Mestre Shake arrebenta com as bizarrices de Silent Hill! Deixa o Pyramid Head aparecer pra ver se ele não toma uns cruques e um chute na buzanfa!

As participações nas fotos também estão show. :)

Erick Koguma disse...

Perfeito Briggs!
Saudade do Mestre Shake das antigas!
Até imaginei o Moreno interpretando esse texto!
Ô cocô, to doido!
Abraços

Neto ♫The Music is a dream♫ disse...

Legal msm a historia Gui parabéns! Cê descreveu Silent Hill perfeitamente já zerei o 1 e o 2 muito dificil =D, mas pelo q jah joguei sua descrição foi perfeita.

Priz disse...

Lol, Muito fogo a história!
me ajudou muito no meu stress
bye bye.

Pedro Clini disse...

Hahauhau Fodão Guilherme!
Imaginei a voz do Moreno o texto todo... ahuahuahahua Saudades de você no resto da internet... pena que tem "fã" que ferra a alegria dos outros :/
Abração, té mais! \o/

Sérgio disse...

Oi Guilherme, vc chegou a ver o filme do Aquateen na HBO essa semana?
Foi uma surpresa ^^
E adorei sua narrativa!