segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Eleições Americanas 2008

Clique na imagem para ampliar!

9 comentários:

Fred disse...

Opa! Comentário sócio-político profundo no Teatro? Vixi.

Blue Madness disse...

Não entendi. O.o

Guilherme Briggs disse...

Eu explico: O grande problema com a civilização humana é NÃO APRENDER com os erros do seu PASSADO e carregar estes mesmos erros, sem realmente MUDAR. Muitas vezes isso acontece por não querer, por (medíocre) falta de vontade. A função básica da evolução dos humanos se fundamenta justamente nisso: aprender e passar adiante, sem repetir os erros. Somente desta forma conseguimos desenvolver a nossa Linguagem, a Arte, a Ciência e todo o nosso complexo mundo; que nos classifica como seres INTELIGENTES deste planetinha azul.

Veja o Tratado de Kioto, onde os Estados Unidos (lê-se senhor George W. Bush, claro) não assinaram par a a diminuição de emissão de material poluente na nossa atmosfera. Não preciso nem falar do Iraque e toda a máquina belicista. Depois do trauma do Vietnã e sua guerra inútil, agora temos esta para nos assombrar.

Por isso que o Capitão fala que tem não tem medo da renovação, das mudanças; em absoluto. O progresso sempre é bem vindo, lógico. O que traz receio a seu coração é a repetição retrógrada de nossas falhas, sejam estas políticas, de caráter, sociais, econômicas, enfim: HUMANAS.

Blue Madness disse...

Profundo... o.o
Axo q entendi agora, vlw Gui. ^^
Por sinal, concordo plenamente.

AKJaganMaster disse...

Atualmente todo o mundo está preocupado com as eleições estadunienses, já que isso se espelha no futuro da economia mundial. O que espero é que o capitalismo não faça com que as pessoas percam o rumo e passem a cometer erros repetidos.
Quanto aos interesses do Brasil, acredito que o protecionismo estaduniense venha a abalar bastante nossos planos, mas planos não passam de ilusões, oque importa é o presente.
Nosso panorama deve ser mundial, tanto no passado quanto no presente, e talvez, somente assim seremos capazes de compreender que somos todos HUMANOS.

AKJaganMaster disse...

vixe... errei bunito, *estadunidense*!

rodrigo disse...

Akjaganmaster, não concordo tanto com a afirmação de planos serem apenas ilusões. Claro, depende do sentido que você quis passar. Mas acho que planejar o futuro também faz parte da construção de um mundo melhor. Tomando como referência o Tratado de Kyoto não assinado por Bush, citado por Guilherme: No que Bush estava pensando? Apenas no presente. Ele só queria saber de, agora, no governo dele, não cortar empregos de quem trabalha em empresas poluentes. E as gerações futuras? Sofrerão com esta decisão dele, mas eles se viram. Assim pensa ele e muitos outros políticos, pois querem apenas causar boa impressão no agora. E querem garantir o melhor para si. Apenas para si e no seu tempo.
Então eu diria que, embora futuro não seja ainda realidade, é importante focar nele também. Temos que ter planos, ter sonhos, para que sirvam como guia para as atitudes do presente, na busca de um ideal.
O correto seria Bush pensar: "Que decisão causará o melhor efeito, a longo prazo, para toda a humanidade?" Cada um tem que fazer a sua parte, tomando a decisão correta dentro do que lhe cabe.

Acho que o grande problema da humanidade está na cultura de supervalorizar o "sucesso" pessoal, independente do efeito negativo sobre os demais. A grande maioria infelizmente é assim. Incluindo os políticos que sancionam leis que lhes dão benefícios desnecessários, esquecendo que o mesmo dinheiro poderia ser usado por exemplo na saúde, salvando vidas (além dos vários casos de corrupção). Por isso, indiretamente, eles estão matando. Mas eles evitam pensar nisso e fecham os olhos aos malefícios causados, pensando apenas no benefício que conseguiram. Se ao menos seus familiares e amigos criticassem cada atitude dessas, eles não encontrariam o pouco de paz interior que lhes resta e então evitariam repetir essas atitudes.
Já ouvi uma frase (acabo de pesquisar e ver que o autor é Herbert Spencer) que diz: "Ninguém será completamente feliz até que todos o sejam." Concordo. Se outras pessoas lhe fazem mal, normalmente é por não estarem felizes. E se a sua atitude puder influenciar na felicidade delas? As pessoas têm que aprender a buscar na felicidade do outro a própria felicidade. Buscar sempre pensar: "Das opções que tenho para fazer, qual delas será melhor para o conjunto das pessoas afetadas (inclusive eu)?" Um bom exemplo é o de quem fura fila. Quem o faz provoca uma vantagem para si. Mas em compensação provoca uma espera maior para todos os que passou na frente. Quando todos esperam sua vez corretamente, cada um espera aproximadamente o mesmo tempo, sendo melhor para todos. Se você tem condições de fazer uma boa ação, mesmo que dê trabalho, mas não lhe faz mal, por que não fazer?
Resumindo, a solução é aquela velha regra, mencionada há 2000 anos: "Amar ao próximo como a si mesmo." Só assim caminharemos para um mundo melhor. E creio que esse mundo ainda pode chegar. Basta que esse tipo de pensamento seja assimilado e incorporado na educação das novas gerações. É uma tarefa difícil e alguns diriam que impossível, mas não o é. Temos que pensar a longo prazo. Só não conseguiremos se nunca fizermos nada. Cada um deve fazer a sua parte.

Obs.: Esses pensamentos que expus fazem parte de vários tópicos que imaginei sobre a busca de um mundo melhor. Pretendo um dia lançar um livro para difundir a idéia. Ou mesmo um site. Não sei qual a melhor opção. Mas gostaria muito de tentar influenciar pessoas a focarem nesses ideais e até desenvolverem melhor algumas dessas idéias. Mesmo que essa influência só tenha efeito após a minha morte. Na eternidade, quero estar feliz, vendo que fui útil. Infelizmente, estou demorando demais pra ao menos começar a escrever o livro. :( Mas me esforçarei pra fazê-lo o quanto antes.

Um grande abraço, Guilherme. Pessoa que sei que também gosta de buscar o bem comum. :)
E outro abraço pra sua amada Fran. :)

AKJaganMaster disse...

Rodrigo, estou de acordo contigo, e acho legal a sua atitude benéfica quanto a humanidade. É sempre bom ter um guia nessa jornada difícil chamada vida, e as pessoas costumam buscar isso em religiões, e eu não tenho nada contra essa.

Quando disse que planos não passam de ilusões, admito que fui superficial demais. Quiz dizer que essa ilusão só se tornará realidade quando posta em prática, e esta ficará lembrada ou, de fato, atingirá o seu objetivo, ou se esvai para sempre, caindo no esquecimento.
Quando o plano é posto em prática, sem dúvidas deixa de ser uma ilusão, independente de se tornar meio caminho cumprido, pois quando se torna este, fica marcado, e passa a influenciar outras pessoas ao bem maior.

Acabou que transformamos a página de recados do Sr. Briggs em uma pequena dissertação xD.
Desculpe-nos por isso.
Flws, Abração p vcs. o/

rodrigo disse...

Mas acho que ficou legal assim, com essas discussões sadias. :)
Acho que a intenção de Guilherme, neste post, era essa mesma. Promover uma reflexão e uma conversa legal sobre a construção do futuro e aprendizado com o passado.
Também gostei muito dos seus comentários, Akjaganmaster. E dos seus, Guilherme.
Valeu!!!

[]'s,
Rogrigo (Hak_Foo)