quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Passeio em Copacabana



Eu agora sempre carrego o meu celular comigo não somente para sua função básica, mas para registrar momentos corriqueiros, como esta visita a Copacabana que fiz com a Fran. Acompanhe meu relato!  =)



Eu morei nesse bairro, aqui do Rio de Janeiro, durante quase toda a minha vida e sempre que retorno me dá um sentimento de nostalgia. É divertido ver o que mudou, o que permanece. De vez em quando volto, para visitar minha mãe ou para passear e fazer compras.


Uma papelaria tradicional que até hoje está no mesmo lugar, desde meus tempos de menino é essa, a Bang Bang. Ficava pertinho de casa.


Nos anos 80 eu levava na mochila todas as minhas economias só pra comprar os famosos bonecos importados de STAR WARS. Quando eu não conseguia juntar o suficiente - pois esses brinquedos eram bem caros realmente - levava um genérico de chumbo, pirata, pesadão e que era o inimigo familiar número um, pois se alguém pisasse num deles, era uma fisgada inesquecível! :)


Um shopping de Antiquidades que na minha época, nos anos 80, era o grande centro de brechós, mercado de pulgas e sebos do bairro. Ele então se modernizou e agora possui lojas que vendem artigos raros e tem muita coisa interessante pra se ver e conhecer.


Nessa lojinha, quase escondida em um dos corredores, várias câmeras antigas, refletores, rádios, microfones da Rádio Nacional, televisores dos anos 50 e 60. Um verdadeiro paraíso para colecionadores e apreciadores, como eu. Eu reparei que muitos ítens podem também ser convenientemente alugados para emissoras, para serem utilizados em séries, novelas ou especiais. Realmente deve ser complicado manter um estabelecimento comercial desses somente com vendas, o aluguel deve ser a fonte principal de renda, como Fran e eu tínhamos comentado enquanto andávamos pelo shopping inteiro.


Um vaso bizarro. Assim que olhei essa peça tive que fotografar, não só pela beleza sombria, as linhas arrojadas do design desta preciosidade, mas também porque me lembrava algum objeto misterioso e assustador dos filmes de Indiana Jones ou mesmo dos Caça Fantasmas! Confesso que deu vontade de chegar pertinho e sussurar: "Zuuuuuul..." - só pra ver o que acontecia...

Bom, mas nem precisei ir muito longe, pois na foto seguinte uma coisa interessante aconteceu. Peço que você olhe com atenção esta primeira foto do vaso e depois em seguida a segunda, onde fiz um close. Quero que se atente a estátua branca, do lado esquerdo da foto, por favor...


Pois é. Deu medo, né? Não sei se essa criatura já tinha um bico antes ou se este apareceu do nada, como um alerta de "não fotografe mais, já é o suficiente". Bom, pode ser alguma coisa láááá no fundo que se alinhou com o rosto da estátua branca também... O que você acha? Deixe sua opinião na sessão de comentários dessa postagem! Medo!!


O grande barato desses lugares é que não há uma certa uniformidade. Tem um supermercado popular no meio do prédio, bares, cabeleleiros, um fórum, lojas de cosméticos, de porcelanas, os tradicionais brechós em meio a peças inusitadas, como o cavalo de madeira (em tamanho natural) do ex presidente Figueiredo (na imagem acima), um jogo de xadrez gigante feito todo em madeira crua de um artista russo (avaliado em mais de 30 mil Reais) ...


...e até o roupão que Sylvester Stallone usou em Rocky 2. Sim, exatamente o que você leu! Veja a foto acima para comprovar! Essa peça da história do cinema está avaliada em 2.500 reais. Se você é super fã e tem condição de pagar, essa belezinha te espera, emoldurada, lá em Copa! :)


Vem até com um selo de autenticidade, olha que legal. Foram feitos 500 destes roupões. Só não me pergunte se o Stallone usou esse especificamente ou se confeccionaram vários para vender. O homem pode suar muito, rasgar sem querer a roupa, respingar sangue, nunca se sabe...

Tem uma loja de madeiras e peças para artesanato que eu e a Fran fizemos a festa. Pegamos cadeirinhas, mesinhas, armários para usarmos em nossos sites como cenários! Na foto acima sou eu pintando com verniz algumas cabaças, ou abóboras d´água, presentes da avó de Fran, que mora em Minas. Não é que ficou parecendo que elas são de madeira? Vou começar a almiscarar, digo, envernizar tudo que ver pela frente agora! Olha o maluco do verniz, segura ele!!


E olha só quem apareceu pra dar um confere no caixão novinho que estou fazendo pra ele: EDGAR, o Zumbi! Compramos até alcinhas pra colocar na lateral e minha sogra costurou uma roupa de cama ehr, digo, de caixão pra ele! Nossa, ficou uma graça!


Ahhh... olha o Gato Pois Não! Que fofo esse gatão que estava na mesa da loja de madeiras... Ele era meigo e ao mesmo tempo sério e atento, ficava sempre com essa eterna carinha observadora, como se estivesse pronto para dizer a qualquer momento "Pois não?" ... "posso ajudá-lo?" hehehe  =^o^=


Mais um "momento felino" no passeio. Vimos esse gatinho todo malandrilson no topo de uma marquise de um bar. Ele deu umas piscadinhas, mexeu os bigodinhos, fez charme, se espreguiçou e mandou uns miadinhos pra gente.



Nessa tradicional loja de tecidos, eu e Fran compramos algumas coisinhas para usarmos em nossos blogs e bonecos/dolls. Caso você não conheça o site da minha esposa Fran, faça uma visita: Make Me Real


Muitos frequentadores do Teatro de Bonecos comentam de forma humorada sobre o meu relógio anos 80 da Cassio (que eu adoro e nunca mudei o modelo - devo ter comprado somente uns 2 na minha vida, se não me engano) Ele aparece muito nos meus vídeos, pois geralmente eu seguro a câmera com a mão direita e deixo a esquerda livre. Paramos em um quiosque dentro de um shopping e eu resolvi comprar um de reserva, pra já garantir, nunca se sabe! Tá... eu sei, eu sei, me chama de criatura cafona, mas esse meu reloginho é uma graça, é simples, bonito e o principal: nunca me deixou na mão! Literalmente!


Olhaí o carro possante e estiloso do Playboy de Copacabana, sempre ligado nos lances, se avançar o sinal alivia na caneta, seu guarda!


Esse misto de lanchonete e pastelaria (Massas Suprema) faz parte de minha infância em Copacabana. Eu tinha a tradição de sair das minhas aulas de Judô ali pertinho e na volta pra casa dar uma paradinha pra comprar 300 gramas de pastelzinho de queijo quentinho e saboroso, que derrete na boca... Hummm... Minha mãe também é fã dele e muitas vezes comprávamos pra ficar comendo e vendo televisão. Ô vida boa...



É calórico, engorda, eu sei, mas diz aí pra mim que não dá vontade de provar, nem que seja um pastelzinho só... beeeem quentinho, saindo aquele vaporzinho, coisa e tal... acompanhado de refri bem geladinho (ou suquinho, tudo bem, mais natural hehehe)


Já que estamos falando de comida (tá com fome?) quero apresentar mais uma lanchonete tradicional de copacabana: The Bakers.



Ela é um pouco mais recente do que a Massas Suprema e é bem requintada, com seus doces, tortas, salgados e sanduíches caprichados. Atualmente eles servem almoço, com pratos deliciosos. Eu recomendo!


Continuando a falar de comida, Copa tem uns lugares escondidos maravilhosos, como essa loja de esfihas e quibes muito tradicional, que fica na Galeria Menescal (olha, até rimou!). Está sempre assim, cheia de moradores e turistas desfrutando dos quitutes. Eu esqueci o nome, infelizmente, mas todo mundo a conhece como "a loja de quibe e esfiha da Galeria Menescal".


Vejam essa confeitaria e padaria numa das esquinas do bairro. Ela ficava em frente a um cinema, que infelizmente não existe mais. Certa vez, eu e um amigo resolvemos ter a feliz idéia de comprar alguns salgados gostosos pra comer enquanto assistíamos a um filme. Parecia um plano perfeito, comprar um sacão de coxinhas, quibes, bolinhas de queijo, croquetes de camarão e dispensar a pipoca de sempre...


... É, parecia, parecia, mas não foi perfeito... No momento que eu abri o sacão pra começarmos a comer, um cara lá no fundo mandou bem alto: "Opa, salgadinho, também quero!" - disparando uma série de comentários ao nosso redor que nos fez ficar mortos de vergonha. O aroma dos salgados era tão delicioso e poderoso que empesteou todo o cinema. Era como jogar um espeto de churrasco no meio de uma horda faminta de zumbis. E olha que eu até tentei abrir rapidamente, abduzir com a mão um salgadinho e fechar em seguida, mas não deu. Os zumbis eram mais rápidos!

Bom, aguardem novos passeios divertidos aqui no Teatro de Bonecos! Um beijo a todos! :)

24 comentários:

Gilberto disse...

Nossa, muito legal esse passeio! Me senti nos lugares.. (conheço alguns deles, pois já trabalhei por ali)

Espero que você continue fazendo estes passeio super interessantes!

Quanto à foto do vaso verde, realmente, fiquei assustado! wow

Abraços!

Aline Zsigmond disse...

já terminei de ler há tempos e ainda tô rindo do "malandrilson"
EHIOAEHIOAEHIOEHIOHEIOA

enfim, muito legal "acompanhar" esse passeio, Gui :D

a proposito, o meu primeiro relógio de verdade era igual ao seu xD
também adorava ele, mas aí a pulseira arrebentou e jogaram fora :(
/mimimi

posta mais passeios :D
(de preferência um nas Cataratas do Iguaçu algum dia XD)

rodrigot disse...

Maneiro, tenho 32 e morei em Copacabana 90% da minha vida, em 6 endereços diferentes, mas sempre no bairro. Hoje moro na Santa Clara, a não mais de 50 metros de onde vc estava nas fotos da "Nosso Paraíso" ou da galeria dos antiquarios.

Tb juntava mesada pra ir na bang-bang comprar GIJoes e Thundercats, hoje nas raras ocasiões em q tenho q ir lá tirar xerox ou comprar envelope é uma viagem no tempo... ainda olhos as estantes imaginando todos os meus sonhos de consumo q já passaram por ela.

Os demais pontos da sua turnê ainda fazem por demais parte da minha vida cotidiana pra inspirarem tamanha nostalgia, mas é bacana ver pelos seus olhos, q de certa forma poderiam ter sido os meus se eu tb tivesse deixado o bairro.

abraço

Fernando Ribas disse...

Esse pastelzinho aí é maldade... vou lá hoje comprar... :B

Anderson disse...

O nome da lanchonete árabe é BAALBEK.

Trabalho por essas redondezas e, algumas vezes vou até lá prá almoçar. O problema é que esta sempre LOTADO!

Ótimo post!

Dilene disse...

Vídeo do Teatro de Bonecos sem o Falcor ou o relógio Cassio é raridade ^___^
Adoro lojas de tecidos kkkkkk
Agora eu vou ali fazer um lanchinho... não sei pq, mas depois de ver o post me deu fome.

Đɨϕ₲Ω disse...

Krambolicólis velho, tive um desses relógios da Cássio, pelas barbas do profeta e ainda existe pra vender hehehehe. Aqui em Recife temos a Rua da Imperatriz, por onde passasse lembra muita coisa de lá, padarias, confeitaria, lanchonete, tem de tudo, só ainda não achei nenhuma loja com jarros malassombrados ou um mini museu do áudio hehehehe.

Abraço.

Xong Lee disse...

Caramba Briggs,
Obrigado pelo passeio, cara! Viajei aqui junto com vocês.
Gastei muito dinheiro na Bang-bang mesmo, todo o cofrinho.
O árabe da Menescal, se não me engano, chama-se Baalbeck - e realmente nunca comi esfihas ou kibes melhores do que ali. Lembro que da ultima vez que fui tava bem tumultuado, nao vi mais o senhor que ficava no caixa, nao sei se as filhas assumiram, e até inventaram uns recheios no kibe, mas ainda assim continuava muito gostoso.
Pasteizinhos da Suprema foi sacangem.. deu fome!
Aquele shopping também é muito louco, tem de tudo um pouco. No ultimo andar tem também um puteiro (nunca fui, só to falando hehehe) e funcionou por um bom tempo a Magnetoscopio - uma produtora bem legal. Tem cada móvel foda por ali - tava namorando uma 'round egg chair' original, raríssima, pouco antes de vir pros EUA, mas o cara tava pedindo os tubos, com razão.

Copacabana, principalmente pra quem cresceu ali, realmente é um passeio e tanto. Mas assim como vc fez, ir andando meio sem rumo, vendo as curiosidades e os resquicios do passado, e por muitas vezes vc pode tropeçar num pedaço de sua memória.

Obrigado mesmo. Adorei.

XongLee

gabriel_viana disse...

o mistério daquela estátua é um caso para um profissional, como o Chapolin colorado ou o Scooby doo

Marco disse...

Cara,

Fiquei com vontade de conhecer esses lugares. Já fui ao Rio a trabalho e não tive muito tempo para passear. Muito bacana, Guilherme, continue com as postagens.

Sucesso sempre!

andré luiz disse...

q legal.. não conhecia essa parte do rio de janeiro. sou de sp e sempre vou pra aí...

só uma sugestão pra quem lê: leiam o post escutando My Kind of Town do Frank Sinatra.

o post vai ficar muito mais divertido, eu garanto...

Cassidy disse...

Por isso gosto tanto do Briggs! Um texto tão agradável de coisas "simples" da vida, fora a nostalgia... rsss

Vc deve ser aquele cara que dá gosto de ficar conversando horas e horas.

Já fiz pior que vc no cinema. Uma vez eu minha namorada e um casal de amigos, escondemos na mochila(aqui em sampa não pode entrar com nada comestível que não seja do cinema) dois potes de sorvete. kkkkkk

No dia seguinte uma colega de trabalho da minha amiga comentou que tinha um pessoal na frente dela com um potão de sorvete e ela morrendo de vontade e inveja da cara de pau "deles"... hehehe

Fernanda França disse...

Nossa Adorei!! Que lugar lindo... espero um dia poder conhecer ^^

E você é muito malvado Guilherme!!!

nhaaaaaaa aqueles salgadinhos doces hmmmmmmmmmmmm

so para matar a gente de vontade *---*
ooo delicia =D

EU QUEROOO!!

( concordo plenamente com relação aos relogios =D tem muito relogio antigo que realmente vale mais a pena!! os novos hoje em dia estragam muito mais rapido... acho que é a intenção rsrs assim compramos mais também =D)


aaa aquela estatua me assustou!! =O dondé que saiu aquele bico jésuis amadio oO

Amer H. disse...

Sensacional, saudosismo é um hábito que temos em comum, meu querido.

E o roupão do Rocky... ohhh céus... o roupão do Rocky...

Um dia você tem de me levar a essa loja pra eu tirar uma foto ao lado desse roupão. Minha vida não será completa até fazer isso.

Cheers!!!

Dado Ellis disse...

Putz Guilherme, aqui do lado de casa! Essa também é minha infância de Copacabana e ainda tenho a sorte de morar aqui até hoje! Adorei esse seu passeio aqui por perto, pena que não nos encontramos. Estou sempre por esses lugares!

Estamos precisando nos conhecer pessoalmente!!

Grande abraço

Dado Ellis

Patrícia Loupee disse...

Meu primeiro relógio também foi um Cassio, mas o meu era a versão cor de rosa, para meninas... xD

Um dia ainda pego uma camêra e saio por ai tirando fotos dos lugares que me marcaram na vida... Pena que o passeio ia sair caro, porque como me mudei trocentas vezs ao longo da vida, os lugares são MUUUUITOS e muito distantes um do outro...

Renato Sambi Colotto disse...

Vendo essas fotos, fiquei realmente com mais vontade de conhecer o Rio... Principalmente para ir num sebo e comprar uns livros de ficção científica, daqueles da Coleção Argonauta... E senti saudades de lugares legais aqui de BH que não existem mais, como a loja de animes que eu freqüentava na Savassi.
Gosto muito desses lugares antigos da nossa infância que sobrevivem até hoje!

Hocus - Produções Culturais disse...

Conheci muitos lugares do Rio de janeiro, mas mais no estado que na cidade.

Mas gostei de suas fotos mostrando. A região de copacabana.

Parabéns.

OPODER!!! disse...

Gosto muito de fazer esses passeios :) Bom para perceber detalhes invisíveis para quem passa na pressa.

Gatos, gatos... Sempre lá, so observando ^^ Adoro!

Andreson disse...

nunca pensei que um passeio fosse tão Divertido, rsrsr acho que vou passear mais. E aquele gatinho com cara de concentrado, eu ri muito, Parabéns pelo Post. Ah e eu também uso um Relógio anos 80 da Cassio e também me orgulho muito dele! :D

Abração!

Julyte disse...

Gostei muito do post. Deu vontade de conhecer (principalmente a The Bakers... ^^)
Obrigada por compartilhar um pouco do seu passeio com a Fran conosco!
Beijão

Marcus Vinícius Barros de Azevedo disse...

Quanto a estátua, é esquisito. Acho que foi alguma imagem que se sobrepôs.

Quanto ao gato, adoro gatos. já tive 18 (de uma vez só), mas tive que me desfazer dos bichinhos quando minha esposa engravidou de nossa primeira filha.

Quanto ao relógio, eu tinha um parecido (não sei se esse é daqueles que toca umas musicas) era o famoso Casio G-Shock, que por aqui na Paraíba nem existe mais.

Parabéns pelo site e pelo trabalho.

Pr. Marcelo Duarte disse...

Olá meu amigo, estive visitando seu blog e voltei ao passado,lembro-me de que em 1990 e 1991 trabalhei naquela lanchonete de comida árabe que você esqueceu o nome, o nome dela é Baalbeck, fica na Galeria Menescal nº 17. Que bom poder rever este lugar que um dia fez parte da minha vida. Obrigado por nos proporcionar presentes tão belos. Uma certa vez o saudoso poeta Mário Quintana escreveu: "O tempo não para, só a saudade fazem as coisas pararem no tempo". meu e-mail: marceloduarteoliveira@hotmail.com

BECKER disse...

OLA; ADORO ANTIGUIDADES EM GERAL E LUGARES ANTIGOS. FAÇO ARTES COM VIDROS TENHO UM BLOG. becker.kthb@blogspot.com
ABRAÇOS.